Mudança no algoritmo do Google para busca mobile: seu site vai sobreviver?

Mudança no algoritmo do Google para busca mobile: seu site vai sobreviver?

Em fevereiro deste ano, no dia 26, o Google anunciou uma impactante mudança que passaria a acontecer a partir de 21 de abril de 2015: estar preparado para acesso em dispositivos móveis será um critério com mais peso para determinar a posição de um site nas buscas.

Esta determinação do Google tem gerado algumas reclamações, mas se lembrarmos bem, já estávamos sendo avisados de que as coisas se encaminhavam para esta resolução. Desde 2011 o Google já falava sobre como as decisões de compra estavam sendo tomadas com base em pesquisas online realizadas por dispositivos móveis. E de lá para cá, o acesso à Internet a partir de tablets e celulares só aumentou.

Mais recentemente, em 2014, tivemos mais um aviso bem claro, quando o Google passou a exibir junto dos resultados das buscas feitas em celulares ou tablets o aviso "Para mobile" junto dos sites que se adaptam para os dispositivos móveis. Desta forma, o internauta já pode, desde então, escolher entre clicar ou não em um resultado que será melhor exibido em seu aparelho.

Mas com a mudança no algoritmo, o que vai mudar vai ser a própria posição nos resultados. E os critérios serão:

- Site com desenvolvimento compatível com mobile (então, nada de Flash, por exemplo);
- Texto que permite a leitura sem necessidade de zoom;
- Conteúdo (textos, imagens e vídeos) que se ajustam ao tamanho da tela (para não precisar usar rolagem lateral)
- Links com tamanho e margem suficientes para serem acessados facilmente utilizando o dedo.

Se você reparar bem, são coisas que seu site já apresenta naturalmente quando ele tem o chamado design responsivo, sobre o qual já falamos por aqui.

Então, mesmo que não fosse pela necessidade de garantir um volume de visitantes maior para o seu site, que tal ficar atento a isso pelo simples fato de que você vai proporcionar uma experiência mais agradável para o internauta?

Seu site está preparado?

Postado por Eduardo Lara
Compartilhe:

Confira mais posts